Loading...

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Em nossa cidade houve palestras para os alunos na Escola João Dias.

O dia 18 de maio é uma data marcada pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes e em Vargem Grande do Rio Pardo aconteceu na Escola João Dias uma rodada de palestras para os alunos.

No Brasil, a prevenção e o enfrentamento a esse grave problema demandam a articulação de ações intersetoriais com o objetivo de proteger as vítimas e responsabilizar os agressores, bem como conscientizar a população sobre formas de identificar e denunciar os casos suspeitos.

Em Vargem Grande do Rio Pardo foi criado a Rede Municipal de Cuidados composta por: Secretaria de Serviço Social; Secretaria de Saúde; Secretaria de Educação; Secretaria de Esportes; Conselho Tutelar e Igreja Católica que se reúnem periodicamente ou conforme a necessidade, e acolhe todos os casos onde a Criança, o Adolescente e a Família estejam em risco.

Segundo o Coordenador do Grupo Permanente de Trabalho Ademir Nascimento “...a união de diversos setores públicos e da sociedade civil faz com que tenhamos agilidade nas ações, desde uma consulta médica à uma denúncia ao MP, os vários atores se comprometem e trabalham em conjunto isso faz uma grande diferença”.

Aconteceu na Escola João Dias um ciclo de palestras sobre o tema ministradas por membros da Secretaria de Serviço Social, Secretaria de Saúde, Escola Estadual João Dias, Conselho Tutelar e Policia Militar de Minas Gerais.

A ação foi realizada com toda a acolhida e liberdade e demos a eles ao falar do tema de uma forma não invasiva, uma oportunidade para que se sintam corajosos e donos de suas escolhas ao vivenciarem estas situações, sejam como vítimas ou não, para fazerem denúncias e assumir suas responsabilidades sobre si mesmas.

Para Barbara Martins, Psicóloga da equipe do NASF, responsável pela palestra “A iniciativa dos setores envolvidos é de grande valia para a expansão do tema, principalmente para manter sempre atualizado a importância da informação e conhecimento sobre as variáveis que cercam a vítima e os envolvidos”.

Segundo a profissional, “o público na escola foi entre crianças e adolescentes de 12  a 17 anos, tiveram um espaço para falar esse é o impulso que precisam muitas vezes para a denúncia, que é o de não se sentirem sozinhos.” Ponderou animada.

Já a Representante da Escola Estadual João Dias, Silêne Pasquale “Nossas crianças estão vulneráveis demais e precisam ser orientadas desses riscos e envolver a família nesse processo”.

            Esta ação conjunta recebeu o total apoio do Prefeito Municipal e da equipe de Gestão municipal.

Fonte: Secretaria de Saúde